sábado, 2 de outubro de 2010

Teleférico do Alemão terá plano de emergência


Ventos acima de 70km/h, raios e temporal vão suspender a circulação das gôndolas. Governo estuda paralisá-las também em dias de tiroteio e operações policiais no complexo de favelas

POR THIAGO FERES - O Dia - 02/10/2010
Rio - Raios, trovões, chuvas torrenciais, ventania e tiros. Essas são as barreiras que podem paralisar o serviço de um dos equipamentos mais badalados pelo atual governo estadual: o Teleférico do Alemão. A três meses da inauguração, a Empresa de Obras Públicas do Estado (Emop) está concluindo o plano de contingência para o meio de transporte que vai unir o alto da favela à estação de trem de Bonsucesso. 

Já foi definido que, em dias de ventos acima de 70 km/h e temporal com raios e trovões, a circulação das gôndolas será interrompida. A Secretaria de Segurança Pública estuda suspender o funcionamento do novo meio de transporte em caso de tiroteios.

Foto: Alessandro Costa / Agência O Dia
Teste de circulação das gôndolas já começou. Até a inauguração, em dezembro, ainda haverá uma simulação de resgate com auxílio de helicóptero | Foto: Alessandro Costa / Agência O Dia
Caso haja acidente, socorristas treinados por uma empresa colombiana vão atuar com o Corpo de Bombeiros, que poderá usar helicóptero ou guindaste. “Fechamos acordo com os responsáveis pela operação do teleférico de Medellín, na Colômbia. No primeiro momento, eles serão fundamentais”, admitiu o presidente da Emop, Ícaro Moreno.

Nas próximas semanas, haverá reunião com Ícaro, o secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, e o comandante do 16º BPM (Olaria), tenente-coronel Antônio Jorge, sobre a segurança da operação do teleférico. Eles vão debater como será a feita a comunicação entre os órgãos de segurança e os operadores do teleférico, que serão avisados em caso de incursões policiais no Alemão, o que deverá afetar a circulação.


As seis estações já estão quase prontas. Só falta a instalação de vidros, esquadrias e roletas. Desenhos de moradores do Complexo do Alemão serão afixados em forma de mosaico em grandes pilastras. A inauguração está prevista para o mês de dezembro.


Cabeamento concluído neste mês


Até dia 20, a Emop instalará o cabeamento definitivo no último trecho, entre as estações Itararé e Fazendinha. A última é a mais alta: foi erguida a 142 metros do solo.

O teleférico vai se deslocar com velocidade de 5 metros por segundo e cada uma das gôndolas terá capacidade para oito passageiros sentados e dois em pé. 

O valor da passagem ainda será definido, mas não deverá ultrapassar o valor de R$ 1 para moradores da comunidade. 


Pacificação do Alemão ainda deve demorar


Assim como ocorre com os trens, que interrompem a circulação em dias de confrontos em comunidades vizinhas à linha férrea, o professor do Laboratório de Análises de Violência, Ignácio Cano, não vê qualquer possibilidade de circulação do teleférico em dias de tiroteios: “É uma questão de risco. Há balas perdidas. Os usuários ficarão temerosos”.

Apesar de prometida, a pacificação do Alemão não deve acontecer este ano. A promessa é fazê-la até 2014. Segundo Beltrame, são necessários dois mil agentes só para isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário