domingo, 29 de junho de 2014

R$ 990 mil são recebidos para teleférico de Ribeirão Pires

19/11/2013 - Diário de SP

Projeto da administração de Ribeirão Pires pretende instalar teleférico sobre pontos turísticos

Por Bignardi Júnior

Campos do Jordão (foto) é uma das cidades que já conta com teleféricoCampos do Jordão (foto) é uma das cidades que já conta com teleférico

A Estância Turística de Ribeirão Pires deverá ter um teleférico. Pelo menos é o que parece ter sido acordado em encontro do prefeito Saulo Benevides (PMDB) e o secretário de Turismo do Estado, Claudio Valverde, que assinaram convênio para a transferência de recursos destinados à elaboração de projeto executivo do "Teleférico - Cidade Encantada".

* Curta nossa página no facebook

Parceria/ Ainda neste ano, o DADE (Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias) e a Prefeitura deverão assinar convênio para a liberação de mais R$ 3,4 milhões, que serão destinados à implantação do Teleférico. O projeto apresentado pelo município e aprovado pelo Estado prevê trajeto de aproximadamente 2 km, com três estações, conectando o Complexo Ayrton Senna à Igreja de Santo Antônio e ao Parque Milton Marinho de Moraes. As obras do teleférico custarão R$ 12 milhões e prevêem a conexão de equipamentos e atrações localizadas no centro gastronômico e cultural a um mirante, passando por um parque linear e chegando às margens da represa Billings.

Projeto começa com o estudo de viabilidade
Num primeiro momento, o município receberá parcela de R$ 350 mil, destinada para a realização de estudos de viabilidade técnica do teleférico e de parque temático que compõem o projeto. A segunda parcela será de R$ 640 mil para ser utilizada para a realização de conjunto de projetos executivos, como estudos de solo, eletromecânico, entre outros.

Benevides explicou como será a realização deste sonho antigo de políticos e moradores de Ribeirão Pires. "A partir da elaboração do projeto executivo teremos em mãos todas as informações necessárias para pleitear, nos próximos anos, recursos para as próximas etapas de implantação do teleférico, que ligará a região central da cidade ao Parque Municipal Milton Marinho, que também receberá investimentos para o receptivo de turistas e moradores da cidade", explicou o prefeito da estância.

Diário de São Paulo

Fonte: Diário de São Paulo

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Três anos depois de tragédia na Região Serrana, teleférico de Nova Friburgo é reaberto

Atração turística fica na Praça do Suspiro, que começa a receber obras de drenagem e revitalização

POR O GLOBO

27/06/2014 - O Globo

Inauguração do teleférico da Praça do Suspiro sinaliza a retomada na rotina da vida em Nova Friburgo

Foto: Daniel Marcus / Divulgação
 Inauguração do teleférico da Praça do Suspiro sinaliza a retomada na rotina da vida em Nova Friburgo Foto: Daniel Marcus / Divulgação
Inauguração do teleférico da Praça do Suspiro sinaliza a retomada na rotina da vida em Nova Friburgo - Daniel Marcus / Divulgação

RIO — A foto da Praça do Suspiro, em Nova Friburgo, coberta de lama se tornou emblemática do temporal de 2011, que causou mais de 900 mortes na Região Serrana. A praça já foi recuperada e terá duas novidades a partir desta sexta-feira: a reabertura do teleférico e a inauguração das obras de revitalização e drenagem nos arredores, conforme adiantou o site do jornalista Ancelmo Gois, do GLOBO.

A reabertura do teleférico foi autorizada nesta quinta, depois de o proprietário ter cumprido todas as exigências. A licença da Secretaria municipal de Meio Ambiente e o alvará provisório da Secretaria municipal de Fazenda permitem o funcionamento do primeiro estágio do teleférico, além do prédio do boliche e do restaurante.

— A reabertura do teleférico, três anos após a interdição, é uma grande notícia para Nova Friburgo. É um grande atrativo turístico e, com certeza, vai incrementar a ocupação dos hotéis e restaurantes do município — disse o prefeito Rogério Cabral (PSD), que comandará a inauguração, nesta tarde, com a presença do governador Luiz Fernando Pezão (PMDB).

ÍCONE DO TURISMO

As obras de drenagem foram feitas pela prefeitura com recursos (R$ 11,8 milhões) do programa Subserra, do governo do estado. Paralelamente, está sendo recuperada a encosta nos fundos do Teatro Municipal Laércio Rangel Ventura, na mesma praça.


Novo cenário: Praça do Suspiro também começa a receber obras de drenagem e revitalização - Daniel Marcus / Divulgação
Rogério Cabral anunciou que a Fonte da Saudade também será reconstruída. E que a prefeitura desapropriou o terreno na esquina da praça com a Rua General Osório, onde será instalada mais uma atração turística.

O secretário estadual de Turismo, Cláudio Magnavita, disse que em breve Nova Friburgo ganhará um centro de convenções com capacidade para três mil pessoas. O objetivo é impulsionar o turismo de eventos na região com recursos do Programa do Desenvolvimento do Turismo.

— O teleférico é um ícone do turismo da Região Serrana. Seu retorno sinaliza a retomada da normalidade de uma das mais importantes cidades do turismo fluminense — disse.

Segundo Luiz Fernando Pezão, o governo do estado investiu mais de R$ 2 bilhões em obras de contenção de encostas, construção de moradias e recuperação de rios na Região Serrana desde 2011:

— Para mim, que passei 35 dias na cidade naqueles piores momentos e ajudando o município a se reerguer, é uma satisfação inaugurar um ícone dessa cidade tão importante.

Read more: http://oglobo.globo.com/rio/tres-anos-depois-de-tragedia-na-regiao-serrana-teleferico-de-nova-friburgo-reaberto-13038759#ixzz35rBBsECS

terça-feira, 24 de junho de 2014

Teleférico da Providência começa a transportar passageiros neste domingo

24/06/2014 - O Globo

A demora foi tanta que o estivador Jorge Luiz Soares, de 53 anos, custa a crer que no próximo domingo poderá, enfim, fazer sua primeira viagem no Teleférico da Providência. Esta é a data marcada para que o sistema entre em operação. As gôndolas vão encurtar as viagens da Central do Brasil e da Gamboa até o alto da comunidade. Pronto há cerca de um ano, o funcionamento estava emperrado, esperando apenas a definição de quem seria o responsável pela operação do serviço.

Decreto do prefeito Eduardo Paes publicado ontem no Diário Oficial colocou um ponto final na longa espera. A gestão ficará a cargo da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Porto do Rio de Janeiro (Cdurp); e a manutenção, por conta da Concessionária Porto Novo.

Os moradores ainda não poderão contar com o serviço o dia inteiro. A implantação do sistema será em quatro fases, ainda sem duração definidas. As três primeiras são para testes e treinamento de pessoal, com circulação em horário reduzido. As viagens iniciais com passageiros estarão limitadas a duas horas diárias, de segunda a sexta-feira, segundo a Cdurp.

Uma cartilha distribuída aos moradores avisa que não haverá cobrança de tarifa para a viagem, que deve ser feita em cinco minutos. As 15 gôndolas utilizadas no transporte da população já começaram a ser testadas. Cada uma tem capacidade para levar oito usuários sentados e dois em pé.

— A expectativa é grande, mas prefiro esperar. Afinal, dizem que quem espera sempre alcança — afirma o estivador, que faz em meia hora a subida íngreme até o Largo do Cruzeiro, onde mora.

Para Daniele Rodrigues, de 32 anos, o início da operação do teleférico representa o fim da longa espera nas filas das kombis, que cobram R$ 2,50, para levar moradores ao alto da favela.

— Como são poucas para atender muitos moradores, as filas são inevitáveis, principalmente no fim da tarde. Na pressa, muitas vezes prefiro subir a pé. O teleférico vai melhorar muito a vida da gente — acredita.

Com um sistema que tem 721 metros de extensão, o teleférico poderá transportar até mil pessoas por hora, em cada sentido. A obra custou R$ 75 milhões. Uma viagem teste chegou a ser feita pelo prefeito, no ano passado.

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Teleférico da Providência passa por últimos testes

18/06/2014 - Agência Brasil

A inauguração do teleférico do Morro da Providência depende apenas da realização de testes nas gôndolas, depois de ter entrado em operação a subestação elétrica que atenderá ao serviço de transporte. As informações foram passadas hoje (18) pela Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto. A empresa explica que os testes já haviam sido feitos, com o sistema alimentado por geradores, e serão repetidos devido à mudança no modo de abastecimento. A troca foi necessária por causa da grande quantidade de energia demandada pelo teleférico.

O serviço deve transportar mil pessoas por hora entre a Cidade do Samba, na Gamboa, e a Central do Brasil, num percurso de 721 metros passando pelo Morro da Providência, onde ficará a Estação Américo Brum. Cada gôndola terá capacidade para transportar dez pessoas.

A inauguração, segundo a companhia, ainda não tem data prevista e depende dos testes e do anúncio do prefeito Eduardo Paes. As gôndolas terão a decoração de desenhos de alunos da Escola Municipal Francisco Benjamin Galotti. As ilustrações terão como tema "A região portuária que eu gosto" e serão usadas também nos panfletos informativos.

De acordo com a companhia, o serviço será operado pela Concessionária Porto Novo, que administra serviços na zona portuária do Rio, e o valor da passagem ainda será divulgado.

Em março, a Agência Brasil visitou o Morro da Providência, e os moradores criticaram a demora na inauguração. Outra reclamação foi a transformação de uma praça na estação do teleférico. Segundo a companhia de desenvolvimento, uma área de lazer está com obras avançadas e contará com campo de futebol, quadra polivalente e uma academia da terceira idade. O local será inaugurado em breve.

De acordo com a prefeitura, a construção do teleférico teve custo de R$ 75 milhões, quase metade dos R$ 163 milhões destinados ao Projeto Morar Carioca na Providência.