terça-feira, 26 de outubro de 2010

Bondinho Pão de Açúcar inicia comemorações dos 98 anos com atrativos especiais

26/10/2010 - Jornal de Turismo

A Companhia Caminho Aéreo Pão de Açúcar, empresa privada que construiu, opera e administra os teleféricos do cartão-postal anuncia comemorações especiais para o dia 27 de outubro (quarta-feira), quando os famosos bondinhos completam 98 anos de atividades. Para celebrar a data, a Companhia oferece a promoção “Retrato Carioca”, que concede desconto de 50% no valor de um ingresso para quem fornecer uma foto impressa no Bondinho Pão de Açúcar. 

Além da promoção, haverá a distribuição de duas mil fatias de bolo e a abertura ao público do Jardim Vertical – parede vegetal erguida no Morro da Urca que vai ressaltar ainda mais a exuberância natural do ponto turístico.

“Queremos partilhar a alegria de estar presente na vida e no imaginário de turistas e cariocas há 98 anos e o Jardim Vertical materializa a preservação da nossa natureza. As plantas utilizadas são todas tropicais, mostrando em um mosaico, a exuberância e diversidade da nossa flora. Essa consciência de preservação, a empresa tem há mais de 90 anos, desde o plantio no colo do Morro da Urca de mais de 10 mil mudas ornamentais e frutíferas naturais da mata atlântica e extinção do capim colonião, danoso para a flora nativa.”, comemora Maria Ercilia Leite de Castro, diretora geral do Bondinho Pão de Açúcar.

Um dos maiores símbolos do Rio de Janeiro faz aniversário e, para envolver ainda mais os visitantes na festa, a Companhia oferece, exclusivamente no dia 27, a promoção “Retrato Carioca”: quem levar uma foto no Bondinho ganhará 50% de desconto em um ingresso para o parque. Esta promoção não será cumulativa com outros descontos, e é restrita a uma pessoa por família. 

As fotos devem ser entregues impressas em boa resolução sobre papel fotográfico. Menores de 18 anos não podem participar da promoção e o participante deverá assinar um termo de cessão gratuita da imagem pela Companhia. Cada família poderá participar com apenas uma foto.

Como festa pede bolo, a Companhia distribuirá, durante todo o dia, duas mil fatias do doce entre aqueles que passarem pelo ponto turístico de 11h às 17h30. O Botafogo Praia Shopping também participa da ação, através de um cartão comemorativo que será distribuído junto ao bolo, explicando o motivo da comemoração.

No aniversário, a Companhia anuncia, ainda, uma novidade que ficará de presente para os visitantes. Trata-se do Jardim Vertical, primeiro da cidade em local com visitação pública, uma parede de plantas e flores erguida no deck do Espaço Baía de Guanabara, área coberta com opções gastronômicas e uma vista privilegiada para o Pão de Açúcar. 

Idealizado pelo Escritório Burle Marx, em parceria com a GreenWall Paisagismo, o projeto contou com investimento de R$ 175 mil tem por objetivo proporcionar um ambiente mais íntimo para o terraço, formando um conjunto harmônico no qual serão usadas plantas como bromélias, begônias, orquídeas, samambaias e cactus, que se adaptam às adversidades climáticas. “O projeto vai agregar ainda mais colorido e harmonia paisagística ao ponto turístico. A ideia do jardim não é competir com as belezas naturais que, por si só, já se destacam, mas sim, integrá-las.”, afirma o arquiteto responsável pelo projeto, Haruyoshi Ono e discípulo de Burle Marx. 

O Bondinho Pão de Açúcar foi o terceiro teleférico do mundo, inaugurado em 27 de outubro de 1912 pelo engenheiro Augusto Ferreira Ramos. Ganhou este apelido por causa da semelhança entre o primeiro modelo dos teleféricos e os antigos bondes de passageiros que circulavam pela cidade. Desde a sua fundação, o Bondinho Pão de Açúcar já transportou mais de 40 milhões de visitantes.

Serviço
Bondinho do Pão de Açúcar
Avenida Pasteur 520 – Urca – Rio de Janeiro
Preço do Ingresso:
* Preço normal
Acima de 12 anos: R$44
De 06 a 12 anos – R$22
Idosos acima de 60 anos (c/apresentação de documento de identidade original): R$22
Abaixo de 06 anos: Entrada gratuita
* Promoção “Retrato Carioca”: R$22 para maiores de 18 anos mediante cessão de foto impressa do visitante no Bondinho.

domingo, 24 de outubro de 2010

Projeto quer passar elevadores e teleféricos do PAC para concessionárias

24/10/2010 - R7

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro votará, em discussão única, na terça-feira (26), o projeto de lei 3.303/10 (Mensagem 50/10), em que o Poder Executivo inclui serviços dependentes, confluentes ou integrados ao transporte metroviário e ferroviário na lei que trata do regime de prestação desses serviços públicos de transporte.

A proposta cita especificamente elevadores de acesso e teleféricos, que, segundo justificativa assinada pelo governador Sergio Cabral, não possuem relevância econômica para terem tratamento isolado, necessitando de umainclusão no texto que trata dos modais aos quais estão ligados.

A proposta saiu de pauta na última semana pela apresentação de nove emendas, de acordo com o deputado Luiz Paulo (PSDB).

- Apresentei emendas porque esses novos serviços terão que ser aditados ao contrato de concessão e, por via de consequência, também terão que receber a análise da Agência Reguladora de Transportes.

Em plenário, ele explicou a razão da iniciativa do governo.

- Ele visa especificamente o elevador que recentemente foi construído no morro do Cantagalo, que serve à estação da praça General Osório, e o teleférico que está sendo feito na estação de Bonsucesso, que serve ao complexo do Alemão.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Governo do Rio orienta população sobre uso de teleférico no Complexo do Alemão

08/10/2010 - Agência Brasil 

Rio de Janeiro – O governo do Rio lançou hoje (8) o projeto Cabine Escola, cujo propósito é fazer com que os moradores do Complexo do Alemão, na zona norte da capital fluminense, comecem a se acostumar com o teleférico que vai ligar a estação ferroviária de Bonsucesso até o alto da comunidade da Fazendinha.

O teleférico é considerado pelo governo um dos pontos principais de urbanização no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) na comunidade do Alemão e está em fase final de construção. A previsão é que ele seja inaugurado em janeiro de 2011.

O primeiro grupo que recebeu orientações sobre o teleférico é formado por alunos do ensino fundamental das escolas municipais e estaduais da comunidade. Até o final do mês, sempre as sextas-feiras, novos grupos de moradores também receberão informações no Canteiro Social do PAC do Alemão. No local, foi montado uma cabine do teleférico com a finalidade de mostrar à população como será o funcionamento do equipamento.

Segundo a coordenadora do PAC Social, Rute Juberg, o projeto é importante para acabar com o medo que a população tem em relação ao teleférico. “O teleférico vai ser inaugurado em breve e já está em fase de teste. Com isso, percebemos que a população tinha um desconhecimento e até medo. Não existe nenhum teleférico no Brasil que sirva para atender a população de baixa renda. A maioria dos teleféricos no mundo é para estações de esqui. Então, entendemos que tínhamos que trazer a população para perto para ela visse como funciona e o tempo que demora o trajeto.”

O trajeto do teleférico tem cerca de 3,9 quilômetros com cinco estações no Complexo do Alemão: Morro do Adeus, Morro da Baiana, Alemão, Itararé/Alvorada e Fazendinha. O percurso, que hoje é feito em uma hora e meia de Bonsucesso até a Fazendinha, passará para 19 minutos. São 152 gôndolas com capacidade para dez pessoas cada e devem transportar 30 mil passageiros por dia.

Edição: João Carlos Rodrigues

sábado, 2 de outubro de 2010

Teleférico do Alemão terá plano de emergência


Ventos acima de 70km/h, raios e temporal vão suspender a circulação das gôndolas. Governo estuda paralisá-las também em dias de tiroteio e operações policiais no complexo de favelas

POR THIAGO FERES - O Dia - 02/10/2010
Rio - Raios, trovões, chuvas torrenciais, ventania e tiros. Essas são as barreiras que podem paralisar o serviço de um dos equipamentos mais badalados pelo atual governo estadual: o Teleférico do Alemão. A três meses da inauguração, a Empresa de Obras Públicas do Estado (Emop) está concluindo o plano de contingência para o meio de transporte que vai unir o alto da favela à estação de trem de Bonsucesso. 

Já foi definido que, em dias de ventos acima de 70 km/h e temporal com raios e trovões, a circulação das gôndolas será interrompida. A Secretaria de Segurança Pública estuda suspender o funcionamento do novo meio de transporte em caso de tiroteios.

Foto: Alessandro Costa / Agência O Dia
Teste de circulação das gôndolas já começou. Até a inauguração, em dezembro, ainda haverá uma simulação de resgate com auxílio de helicóptero | Foto: Alessandro Costa / Agência O Dia
Caso haja acidente, socorristas treinados por uma empresa colombiana vão atuar com o Corpo de Bombeiros, que poderá usar helicóptero ou guindaste. “Fechamos acordo com os responsáveis pela operação do teleférico de Medellín, na Colômbia. No primeiro momento, eles serão fundamentais”, admitiu o presidente da Emop, Ícaro Moreno.

Nas próximas semanas, haverá reunião com Ícaro, o secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, e o comandante do 16º BPM (Olaria), tenente-coronel Antônio Jorge, sobre a segurança da operação do teleférico. Eles vão debater como será a feita a comunicação entre os órgãos de segurança e os operadores do teleférico, que serão avisados em caso de incursões policiais no Alemão, o que deverá afetar a circulação.


As seis estações já estão quase prontas. Só falta a instalação de vidros, esquadrias e roletas. Desenhos de moradores do Complexo do Alemão serão afixados em forma de mosaico em grandes pilastras. A inauguração está prevista para o mês de dezembro.


Cabeamento concluído neste mês


Até dia 20, a Emop instalará o cabeamento definitivo no último trecho, entre as estações Itararé e Fazendinha. A última é a mais alta: foi erguida a 142 metros do solo.

O teleférico vai se deslocar com velocidade de 5 metros por segundo e cada uma das gôndolas terá capacidade para oito passageiros sentados e dois em pé. 

O valor da passagem ainda será definido, mas não deverá ultrapassar o valor de R$ 1 para moradores da comunidade. 


Pacificação do Alemão ainda deve demorar


Assim como ocorre com os trens, que interrompem a circulação em dias de confrontos em comunidades vizinhas à linha férrea, o professor do Laboratório de Análises de Violência, Ignácio Cano, não vê qualquer possibilidade de circulação do teleférico em dias de tiroteios: “É uma questão de risco. Há balas perdidas. Os usuários ficarão temerosos”.

Apesar de prometida, a pacificação do Alemão não deve acontecer este ano. A promessa é fazê-la até 2014. Segundo Beltrame, são necessários dois mil agentes só para isso.