sábado, 22 de outubro de 2011

Governo lança novo edital para teleférico na Rocinha, no Rio

23/10/2011 - RJTV / G1

Interessados devem ter capital e experiência em construção de teleféricos.

Há três anos o governo do estado pagou R$ 2, 2 milhões para a elaboração do plano de desenvolvimento da Rocinha, na Zona Sul do Rio, que incluiu projetos para a construção de planos inclinados no morro.

Um exemplo do sistema é o que foi instalado no Morro Dona Marta, em Botafogo, também na Zona Sul da cidade.

A empresa que fez o projeto na Rocinha foi selecionada em um concurso nacional promovido pelo Instituto dos Arquitetos do Brasil, mas agora o governo do estado lançou um edital para escolher uma nova empresa que possa executar um novo projeto com um teleférico.

A ideia surgiu depois que foi confirmada a inauguração de uma nova estação do metrô na Estrada da Gávea, na Rocinha.

O governo faz exigências aos interessados que querem participar da concorrência, no dia 7 de novembro. Os candidatos devem ter capital mínimo de R$ 1 milhão e R$ 200 mil reais e comprovada experiência na construção de teleféricos.

“Nós teremos que ter garantia do projeto. A licitação pública, é aberta, é democrática”, falou Ícaro moreno, presidente da Empresa de Obras Públicas do estado (Emop).

"No Morro do Alemão, o arquiteto que projetou, não tinha experiência anterior. O escritório que venceu o concurso e tem trabalhado desde então tem plenas condições para incorporar esses novos valores", disse o presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil, Sérgio Magalhães.

A empresa vencedora terá em mãos R$ 12 milhões do governo do estado para criar o projeto. O teleférico da Rocinha poderia ter oito estações, três a mais do que no Alemão.

Pelos cálculos iniciais da Emop, a construção do novo sistema de transporte poderia custar R$ 700 milhões, que viriam de uma nova parceria com o Governo Federal. Ainda segundo a Emop, as obras, que durariam três anos, poderiam começar já em meados de 2012.

Fonte: Do RJTV/G1 RJ      Versão para impressão 

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Teleférico do Alemão terá horário de funcionamento ampliado

03/10/2011 - Segs.com.br

O Teleférico tem 3,5 quilômetros de extensão e 152 gôndolas, com capacidade para transportar 10 passageiros cada uma, sendo oito sentados e dois em pé.

Por Uyara Assis

O Teleférico do Complexo do Alemão, administrado pela SuperVia, terá seu funcionamento ampliado por três horas a partir desta segunda-feira (03/10). O novo horário permitirá que a operação comece uma hora mais cedo, às 6h, e que seja concluída duas horas mais tarde, às 21h, nos dias úteis. A mudança possibilita um serviço que oferece ainda mais comodidade ao morador do Complexo do Alemão e se aproxima do funcionamento pleno, previsto para novembro.
 
Em 12 de setembro, teve início a cobrança unitária de R$ 1. A SuperVia oferece, nas bilheterias das estações do Teleférico, os cartões que permitem a integração trem-teleférico por R$ 2,80, valor da tarifa unitária dos trens. Durante seus três meses de operação, o Teleférico tem um índice de 99% de eficiência operacional, tornando-se uma referência turística e de logística da cidade. O sistema tem uma média de utilização de sete mil pessoas/dia e já transportou cerca de meio milhão de passageiros.
 
O atual período de “Operação Assistida”, que terá duração de quatro meses e foi iniciado em 08/07, tem como foco a capacitação dos passageiros e atendentes / orientadores (equipe “Posso Ajudar”) para funcionamento cotidiano, incluindo-se também verificação do fluxo de pessoas em diferentes horários. “A comunidade será a primeira a ser avisada em caso de possíveis mudanças no cronograma de operação”, diz Luiz de Souza, diretor de Operações do Teleférico.
 
O cadastramento de moradores, iniciado em 25/07 pela RioCard para garantir gratuidade das passagens (ida e volta), continua a ser pré-agendado pelo telefone (3265-9997, de segunda a sexta de 07:30 às 20:10, além de sábados e domingos: 07:50 às 14:10). Também está disponível um posto na estação de Bonsucesso. Para o registro, o morador deverá apresentar CPF e comprovante de residência. O débito ocorre apenas após duas viagens diárias, seguindo política de gratuidade concedida pelo Governo Estadual.
 
Infraestrutura
 
O Teleférico tem 3,5 quilômetros de extensão e 152 gôndolas, com capacidade para transportar 10 passageiros cada uma, sendo oito sentados e dois em pé. Por hora, poderão ser transportados 3 mil passageiros por sentido. A viagem da primeira estação (Bonsucesso) à última (Palmeiras) tem duração de 16 minutos.
 
Além de cumprir sua função como um sistema de transporte, também destina espaços para equipamentos de inserção social. As estações e serviços estão distribuídos da seguinte forma:
 
. Estação intermodal: situada no bairro de Bonsucesso, é a estação integradora com meio ferroviário de transporte, além de servir de instrumento de revitalização urbanística do bairro. Essa estação abriga um posto de identificação civil do Detran.
. Estação Adeus: localizada em uma das comunidades mais importantes do complexo, onde antes só havia acesso por intermédio de escadarias. Esta estação vai contar ainda com uma sala de leitura, uma agência do Banco do Brasil (já instalada) e um caixa eletrônico da Caixa Econômica Federal (já instalado).
. Estação Baiana: localizada no bairro de Ramos, trata-se da estação motriz de todo o sistema, é o “coração” do teleférico. Abrigará um posto de identificação civil do Detran, um posto de orientação urbanística e social da prefeitura (Pouso) e um caixa eletrônico da CEF (já instalado).
. Estação Alemão: situada na comunidade que batiza o complexo, essa estação vai abrigar mais um equipamento social – o centro de referência da juventude –, um posto de atendimento do INSS e uma agência dos Correios.
. Estação Itararé/Alvorada: mais uma das estações intermediárias inseridas no cerne da comunidade. Esta estação promove a integração com o conjunto habitacional da Poesi, na Estrada do Itararé, bem como o Colégio Estadual Jornalista Tim Lopes, além de ceder espaço a um centro de serviços à comunidade com um posto de identificação civil e de habilitação do Detran.
. Estação Palmeiras: estação de retorno do teleférico, localizada no Bairro de Inhaúma. Também destina um grande espaço para um centro cultural, com auditório, biblioteca, entre outros.
 
Sistema de tarifas
 
O morador do Complexo do Alemão cadastrado tem direito a duas passagens gratuitas diárias (uma de ida e outra de volta), não acumulativas. O cadastro pode ser feito pela RioCard por meio de apresentação de CPF e comprovante de residência. As demais passagens custam R$ 1,00 cada uma.
 
. Bilhete unitário para os demais passageiros: R$ 1,00
 
. Tarifa integração trem/teleférico (embarcando em qualquer estação da Supervia): R$ 2,80
 
. Bilhete com direito a embarcar e desembarcar em todas as estações, com validade apenas para o dia da primeira utilização: R$ 10,00 (tarifa turística.

Fonte: Segs.com.br - Portal Nacional