terça-feira, 21 de dezembro de 2010

‘Testamos teleférico do Alemão para o povo usar com segurança’, diz Lula

21/12/2010 - G1 RJ - Liana Leite

Do Alemão, o presidente assistiu inauguração de extensão da BR-101.
Pelo telão, Lula também conferiu a entrega de 144 casas na Rocinha. 

Lula no Alemão
Lula com Carlos Nuzman, Sérgio Cabral, Eduardo Paes e Luiz Pezão no Alemão (Foto: Liana Leite / G1)

Após desembarcar no Conjunto de Favelas do Alemão de teleférico, nesta terça-feira (21), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva assistiu a inauguração, por teleconferência, de obras de extensão da BR-101 e a entrega de 144 casas do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Rocinha, na Zona Sul do Rio.


“Testamos o teleférico do Alemão para o povo usar em março com segurança. Também trouxemos o Nuzman, presidente do COB, para que ele possa mostrar para os gringos que temos capacidade e que vamos fazer uma olimpíada melhor do que eles fizeram”, disse o presidente.

Lula também falou da autoestima da população do Alemão: “Vim com o vidro aberto cumprimentando as pessoas na rua e vi como a população está confiante”, afirmou.

Duplicação da Rio-Santos
Durante a inauguração da BR-101, o presidente afirmou que as obras visam dar mais segurança aos usuários da rodovia. Foram inaugurados 26 km da duplicação entre Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio, e Itacuruça, na Costa Verde. Foram investidos R$ 254 milhões nas obras.

Já na entrega das 144 casas na Rua 4 da Rocinha, o presidente leu carta com histórias de moradores da comunidade. Esta é a primeira rua da favela com fiação embutida. O objetivo é que a via se torne exemplo para as demais vielas da localidade. Após a urbanização, segundo o governo, os índices de tuberculose foram reduzidos no local.

Investimento do governo federal
Segundo o presidente, o governo federal investiu R$ 2,4 bilhões nas favelas da Rocinha, Manguinhos, Rocinha, Alemão e Dona Marta, no Rio, e Preventório, em Niterói, na Região Metropolitana.

O vice-governador Luiz Fernando Pezão anunciou que mais R$ 1 bilhão da União serão investidos nas 13 favelas que têm Unidade de Polícia Pacificadora. Sérgio Cabral e Eduardo Paes entregaram a chave do Rio ao presidente, além de um recibo de mais de R$ 2 bilhões investidos na cidade em dois anos.
Lula foi de Bonsucesso ao Morro da Baiana de teleférico (Foto: Celso Pupo/Foto Arena/AE)

Lula viaja no teleférico do Alemão

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Teleférico que liga favelas do Alemão passa por testes finais no Rio

20/12/2010 - RJ TV

Na terça (21), presidente Lula vai conhecer as instalações.
Inauguração oficial é prevista para março de 2011.


O teleférico do Conjunto de Favelas do Alemão, na Zona Norte do Rio, passou por testes finais nesta segunda-feira (20). Sete dos 152 bondinhos que vão servir a comunidade foram aprovados nos testes eletromecânicos considerados mais importantes e colocados em funcionamento.

A obra, que chama atenção no conjunto de favelas, deve receber visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na terça-feira (21). A inauguração oficial é prevista para março de 2011.

Primeiro sistema de transporte de massa por cabo do Brasil, o teleférico do Alemão deve atender cerca de 3 mil pessoas por hora, em média 30 mil por dia. Foram construídas seis estações entre Bonsucesso e Fazendinha, mas inicialmente apenas três entrarão em funcionamento: Bonsucesso, Adeus e Baiana.

Cada bondinho tem capacidade para 11 passageiros, sendo oito sentadas e três em pé. De acordo com a Secretaria Estadual de Obras, todos os moradores do Conjunto de Favelas do Alemão serão cadastrados e terão direito a viajar de graça uma ida e uma volta por dia. O preço para os demais passageiros ainda não foi definido.

"Esse teleférico simboliza o resgate da paz no Rio de Janeiro. A população pode ficar bem tranquila que é um transporte seguro", disse o secretário estadual de obras, Hudson Braga.

Polo cultural
O teleférico, um dos projetos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), deve integrar todo o conjunto de favelas e promete garantir à população mais velocidade e qualidade no transporte do dia a dia.
A plataforma do teleférico do Alemão chama atenção no alto do conjunto de favelas (Foto: Divulgação)

Hoje, quem chega à estação ferroviária de Bonsucesso e mora na Fazendinha leva, em média, mais de uma hora e meia de deslocamento. Com o novo sistema o mesmo trajeto será feito em 16 minutos.

Inspirado em construção semelhante, em Bogotá, na Colômbia, o projeto prevê ainda melhorias nas casas do entorno e promete virar um polo irradiador de cultura, levando para as estações bibliotecas, salas de leitura e auditório.

O teleférico tem 3,5 quilômetros de extensão e contará com 152 gôndolas. Além da integração com a estação ferroviária de Bonsucesso, o usuário poderá contar com as estações do Morro do Adeus, Baiana, Alemão, Itararé/Alvorada e Fazendinha.

Teleférico do Alemão

domingo, 19 de dezembro de 2010

Teleférico do Complexo do Alemão passa por último teste antes da visita de Lula

19/12/2010 - Folha de São Paulo

O teste definitivo do teleférico projetado para interligar as diversas comunidades do Complexo do Alemão, na zona norte do Rio, está marcado para esta segunda-feira (20), véspera da visita que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva fará ao local. Às 9h da segunda, o secretário estadual de Obras, Hudson Braga, embacará em uma das gôndolas, na estação de integração com o sistema ferrroviário de Bonsucesso.

O secretário seguirá até a estação da Baiana, para checar a segurança do sistema, mas a inauguração oficial, com passageiros, ocorrerá na terça-feira (21), com a presença do presidente Lula.

O Teleférico do Alemão contará com 152 gôndolas, cada uma com capacidade para transportar 10 passageiros. O percurso terá 3,5 quilômetros, percorridos em 15 minutos. Ao longo do trajeto, foram construídas seis estações: Bonsucesso, Morro do Adeus, Baiana, Alemão, Itararé e Fazendinha.

Todas as estações receberam postos de serviço à comunidade, incluindo agência bancária, sala de leitura e centro de referência para a juventude. O teleférico faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). As informações são da Secretaria Estadual de Obras.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Gôndolas do teleférico do Alemão começam a circular no sábado

17/12/2010 - Jornal do Brasil

RIO - A Secretaria de Obras colocará em operação, neste sábado, sete gôndolas (cabines de transporte) do teleférico do complexo do Alemão, circulando entre as estações de Bonsucesso (inicial) e Baiana. Este teste é considerado o mais importante da etapa eletromecânica do sistema, que está em fase final para ser entregue ao público em março do próximo ano. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fará, na próxima terça-feira (21), a primeira viagem com passageiros, embarcado em uma gôndola.

Os testes de sábado serão iniciados às 11h30, com a presença do secretário estadual de Obras, Hudson Braga, e do presidente da Emop, Ícaro Moreno, que estarão na estação de integração com sistema ferroviário de Bonsucesso, localizada na Praça das Nações, para dar detalhes sobre o funcionamento do sistema.

O teleférico do Alemão, incluído no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), é o primeiro sistema de transporte de massa por cabos do Brasil. Além da estação de Bonsucesso, outras cinco foram construídas na comunidade – Morro do Adeus, Baiana, Alemão, Itararé e Fazendinha. O percurso, de 3,5 quilômetros de extensão, será feito em aproximadamente 15 minutos. O sistema terá 152 gôndolas, com capacidade para transportar 3 mil passageiros por hora. Cada uma poderá conduzir 10 pessoas, sendo oito sentadas e duas em pé.

As estações vão contar, também, com equipamentos sociais. Na estação Morro do Adeus, por exemplo, onde, anteriormente, só havia acesso por intermédio de escadarias, haverá uma sala de leitura e uma agência do Banco do Brasil. Já a estação Morro do Alemão ganhará um centro de referência da juventude. A estação Itararé, que promove a integração com o conjunto habitacional da Poesi e o Colégio estadual Jornalista Tim Lopes, inaugurados recentemente, vai ganhar um centro de serviços à comunidade.

O sistema será entregue à população em março do próximo ano, depois da fase de dois meses de testes.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Lula será passageiro em teste de teleférico no Alemão

16/12/2010 - O Estado de São Paulo - Luciana Nunes Leal e Gabriela Moreira

'Viagem-teste' está programada para a próxima terça, 21; transporte só estará disponível para moradores a partir de março de 2011

RIO - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva será um dos primeiros passageiros do teleférico que integra as comunidades do Complexo do Alemão, na zona norte do Rio de Janeiro, em uma "viagem-teste" programada para a próxima terça-feira, 21. O transporte só estará disponível para os moradores a partir de março de 2011. Uma equipe precursora da Presidência da República visitou nesta quinta-feira, 16, o grupo de favelas e acertou detalhes da agenda, ainda provisória, do presidente.

A ideia inicial é que Lula embarque em um trem na Central do Brasil, desça na estação de Bonsucesso e de lá siga em uma das gôndolas (cabines) do teleférico até a estação do Morro da Baiana. Será a sexta visita do presidente ao Alemão, todas no segundo mandato - a primeira depois da ocupação do complexo de favelas pelas forças de paz.

O teleférico é uma das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) no Alemão e custou R$ 725 milhões. Tem 152 gôndolas, com capacidade para dez passageiros cada uma, e poderá transportar até três mil passageiros por hora. Nos meses de janeiro e fevereiro, o transporte estará em fase de testes.

Sempre que visitou o Alemão, o presidente Lula teve a preocupação de destacar a importância de ações para evitar a entrada de jovens na criminalidade e o caráter pacífico da grande maioria dos moradores.

"Quando a gente vê na televisão um jovem de 25 anos sendo preso, esse jovem é vítima das políticas econômicas, das políticas sociais e das políticas educacionais que não existiram neste País. Portanto, o Estado tem culpa desse jovem ter virado bandido, o Estado tem culpa desse jovem ter virado persona non grata na sociedade", discursou o presidente em dezembro de 2008.

Foi também no Alemão que o presidente chamou pela primeira vez a então ministra da Casa Civil Dilma Rousseff de "mãe do PAC", apelido que repetiu à exaustão durante a campanha vitoriosa da petista à Presidência da República. Na próxima terça-feira, antes do Alemão, o presidente Lula fará uma visita à favela da Rocinha. O mais provável é que seja a última viagem de Lula ao Rio antes de deixar o governo.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Pão de Açúcar (RJ) ganha museu sobre bondinho

15/12/2010 - Panrotas

A Companhia Caminho Aéreo Pão de Açúcar, em parceria com a curadoria do diretor de criação Marcello Dantas e com patrocínio do Banco Itaú, inaugurou ontem (15) o Cocuruto – a história de um fio. O espaço cultural a céu aberto contará a história dos teleféricos, que começaram há quase 100 anos, por meio de projeções digitais, imagens, maquinário e objetos que marcaram a trajetória do primeiro teleférico brasileiro.

Localizado no Morro da Urca, próximo ao Espaço Baía de Guanabara, nova área de entretenimento e gastronomia com vista privilegiada para o Pão de Açúcar, o projeto é um sonho antigo da diretora da Companhia, Maria Ercilia Leite de Castro, e teve início com a troca dos bondinhos, concluída em 2008 e após a modernização dos sistemas de operação dos teleféricos, que passaram a ser digitais.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Teleférico em favela do Rio inicia fase de testes

13/12/2010 - Odiario.com - Bruno Boghossian

A linha de teleféricos que vai integrar as favelas do Complexo do Alemão ao sistema de transporte público do Rio de Janeiro entrou em fase final de obras e passa por uma bateria completa de testes antes de sua inauguração, prevista para março de 2011. As gôndolas em que viajarão os passageiros foram fixadas nos cabos de sustentação e já começaram a circular, vazias.

A expectativa é de que sejam realizados testes tripulados com engenheiros ainda este mês. O objetivo da etapa atual de operações é fixar o eixo da linha, entre cada uma das seis estações, para comprovar sua resistência ao peso e ao vento. Quando entrarem em funcionamento definitivo, as 152 gôndolas do teleférico vão percorrer 3,5 quilômetros, com capacidade para transportar 10 pessoas em cada cabine. O público esperado é de 30 mil pessoas por dia.

O teleférico do Complexo do Alemão foi inspirado em um projeto semelhante desenvolvido em Medellín, na Colômbia, e ligará a estação de trem de Bonsucesso a cinco pontos do conjunto de favelas. Segundo a Secretaria de Obras do Estado, o novo meio de transporte pode reduzir para 16 minutos um trajeto que hoje leva até 1h30, entre a estação de trem e o Morro da Fazendinha.

Os 69 mil habitantes do Alemão e da Vila Cruzeiro também terão acesso a seis linhas de transporte complementar, feito por vans e organizadas pela prefeitura. Os veículos circularão entre as favelas e em trechos do bairro da Penha. Três linhas já foram lançadas e outras três estarão disponíveis em até um mês, com uma frota de 120 veículos para cerca de 10 mil passageiros.

O governo fluminense também estuda a criação de um sistema de teleférico na Favela da Rocinha, na zona sul do Rio, com população estimada de 98 mil habitantes. Com aproximadamente 2,5 quilômetros de extensão, a linha deve fazer parte da segunda fase das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC-2) na comunidade.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Bondinho Pão de Açúcar inicia comemorações dos 98 anos com atrativos especiais

26/10/2010 - Jornal de Turismo

A Companhia Caminho Aéreo Pão de Açúcar, empresa privada que construiu, opera e administra os teleféricos do cartão-postal anuncia comemorações especiais para o dia 27 de outubro (quarta-feira), quando os famosos bondinhos completam 98 anos de atividades. Para celebrar a data, a Companhia oferece a promoção “Retrato Carioca”, que concede desconto de 50% no valor de um ingresso para quem fornecer uma foto impressa no Bondinho Pão de Açúcar. 

Além da promoção, haverá a distribuição de duas mil fatias de bolo e a abertura ao público do Jardim Vertical – parede vegetal erguida no Morro da Urca que vai ressaltar ainda mais a exuberância natural do ponto turístico.

“Queremos partilhar a alegria de estar presente na vida e no imaginário de turistas e cariocas há 98 anos e o Jardim Vertical materializa a preservação da nossa natureza. As plantas utilizadas são todas tropicais, mostrando em um mosaico, a exuberância e diversidade da nossa flora. Essa consciência de preservação, a empresa tem há mais de 90 anos, desde o plantio no colo do Morro da Urca de mais de 10 mil mudas ornamentais e frutíferas naturais da mata atlântica e extinção do capim colonião, danoso para a flora nativa.”, comemora Maria Ercilia Leite de Castro, diretora geral do Bondinho Pão de Açúcar.

Um dos maiores símbolos do Rio de Janeiro faz aniversário e, para envolver ainda mais os visitantes na festa, a Companhia oferece, exclusivamente no dia 27, a promoção “Retrato Carioca”: quem levar uma foto no Bondinho ganhará 50% de desconto em um ingresso para o parque. Esta promoção não será cumulativa com outros descontos, e é restrita a uma pessoa por família. 

As fotos devem ser entregues impressas em boa resolução sobre papel fotográfico. Menores de 18 anos não podem participar da promoção e o participante deverá assinar um termo de cessão gratuita da imagem pela Companhia. Cada família poderá participar com apenas uma foto.

Como festa pede bolo, a Companhia distribuirá, durante todo o dia, duas mil fatias do doce entre aqueles que passarem pelo ponto turístico de 11h às 17h30. O Botafogo Praia Shopping também participa da ação, através de um cartão comemorativo que será distribuído junto ao bolo, explicando o motivo da comemoração.

No aniversário, a Companhia anuncia, ainda, uma novidade que ficará de presente para os visitantes. Trata-se do Jardim Vertical, primeiro da cidade em local com visitação pública, uma parede de plantas e flores erguida no deck do Espaço Baía de Guanabara, área coberta com opções gastronômicas e uma vista privilegiada para o Pão de Açúcar. 

Idealizado pelo Escritório Burle Marx, em parceria com a GreenWall Paisagismo, o projeto contou com investimento de R$ 175 mil tem por objetivo proporcionar um ambiente mais íntimo para o terraço, formando um conjunto harmônico no qual serão usadas plantas como bromélias, begônias, orquídeas, samambaias e cactus, que se adaptam às adversidades climáticas. “O projeto vai agregar ainda mais colorido e harmonia paisagística ao ponto turístico. A ideia do jardim não é competir com as belezas naturais que, por si só, já se destacam, mas sim, integrá-las.”, afirma o arquiteto responsável pelo projeto, Haruyoshi Ono e discípulo de Burle Marx. 

O Bondinho Pão de Açúcar foi o terceiro teleférico do mundo, inaugurado em 27 de outubro de 1912 pelo engenheiro Augusto Ferreira Ramos. Ganhou este apelido por causa da semelhança entre o primeiro modelo dos teleféricos e os antigos bondes de passageiros que circulavam pela cidade. Desde a sua fundação, o Bondinho Pão de Açúcar já transportou mais de 40 milhões de visitantes.

Serviço
Bondinho do Pão de Açúcar
Avenida Pasteur 520 – Urca – Rio de Janeiro
Preço do Ingresso:
* Preço normal
Acima de 12 anos: R$44
De 06 a 12 anos – R$22
Idosos acima de 60 anos (c/apresentação de documento de identidade original): R$22
Abaixo de 06 anos: Entrada gratuita
* Promoção “Retrato Carioca”: R$22 para maiores de 18 anos mediante cessão de foto impressa do visitante no Bondinho.

domingo, 24 de outubro de 2010

Projeto quer passar elevadores e teleféricos do PAC para concessionárias

24/10/2010 - R7

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro votará, em discussão única, na terça-feira (26), o projeto de lei 3.303/10 (Mensagem 50/10), em que o Poder Executivo inclui serviços dependentes, confluentes ou integrados ao transporte metroviário e ferroviário na lei que trata do regime de prestação desses serviços públicos de transporte.

A proposta cita especificamente elevadores de acesso e teleféricos, que, segundo justificativa assinada pelo governador Sergio Cabral, não possuem relevância econômica para terem tratamento isolado, necessitando de umainclusão no texto que trata dos modais aos quais estão ligados.

A proposta saiu de pauta na última semana pela apresentação de nove emendas, de acordo com o deputado Luiz Paulo (PSDB).

- Apresentei emendas porque esses novos serviços terão que ser aditados ao contrato de concessão e, por via de consequência, também terão que receber a análise da Agência Reguladora de Transportes.

Em plenário, ele explicou a razão da iniciativa do governo.

- Ele visa especificamente o elevador que recentemente foi construído no morro do Cantagalo, que serve à estação da praça General Osório, e o teleférico que está sendo feito na estação de Bonsucesso, que serve ao complexo do Alemão.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Governo do Rio orienta população sobre uso de teleférico no Complexo do Alemão

08/10/2010 - Agência Brasil 

Rio de Janeiro – O governo do Rio lançou hoje (8) o projeto Cabine Escola, cujo propósito é fazer com que os moradores do Complexo do Alemão, na zona norte da capital fluminense, comecem a se acostumar com o teleférico que vai ligar a estação ferroviária de Bonsucesso até o alto da comunidade da Fazendinha.

O teleférico é considerado pelo governo um dos pontos principais de urbanização no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) na comunidade do Alemão e está em fase final de construção. A previsão é que ele seja inaugurado em janeiro de 2011.

O primeiro grupo que recebeu orientações sobre o teleférico é formado por alunos do ensino fundamental das escolas municipais e estaduais da comunidade. Até o final do mês, sempre as sextas-feiras, novos grupos de moradores também receberão informações no Canteiro Social do PAC do Alemão. No local, foi montado uma cabine do teleférico com a finalidade de mostrar à população como será o funcionamento do equipamento.

Segundo a coordenadora do PAC Social, Rute Juberg, o projeto é importante para acabar com o medo que a população tem em relação ao teleférico. “O teleférico vai ser inaugurado em breve e já está em fase de teste. Com isso, percebemos que a população tinha um desconhecimento e até medo. Não existe nenhum teleférico no Brasil que sirva para atender a população de baixa renda. A maioria dos teleféricos no mundo é para estações de esqui. Então, entendemos que tínhamos que trazer a população para perto para ela visse como funciona e o tempo que demora o trajeto.”

O trajeto do teleférico tem cerca de 3,9 quilômetros com cinco estações no Complexo do Alemão: Morro do Adeus, Morro da Baiana, Alemão, Itararé/Alvorada e Fazendinha. O percurso, que hoje é feito em uma hora e meia de Bonsucesso até a Fazendinha, passará para 19 minutos. São 152 gôndolas com capacidade para dez pessoas cada e devem transportar 30 mil passageiros por dia.

Edição: João Carlos Rodrigues

sábado, 2 de outubro de 2010

Teleférico do Alemão terá plano de emergência


Ventos acima de 70km/h, raios e temporal vão suspender a circulação das gôndolas. Governo estuda paralisá-las também em dias de tiroteio e operações policiais no complexo de favelas

POR THIAGO FERES - O Dia - 02/10/2010
Rio - Raios, trovões, chuvas torrenciais, ventania e tiros. Essas são as barreiras que podem paralisar o serviço de um dos equipamentos mais badalados pelo atual governo estadual: o Teleférico do Alemão. A três meses da inauguração, a Empresa de Obras Públicas do Estado (Emop) está concluindo o plano de contingência para o meio de transporte que vai unir o alto da favela à estação de trem de Bonsucesso. 

Já foi definido que, em dias de ventos acima de 70 km/h e temporal com raios e trovões, a circulação das gôndolas será interrompida. A Secretaria de Segurança Pública estuda suspender o funcionamento do novo meio de transporte em caso de tiroteios.

Foto: Alessandro Costa / Agência O Dia
Teste de circulação das gôndolas já começou. Até a inauguração, em dezembro, ainda haverá uma simulação de resgate com auxílio de helicóptero | Foto: Alessandro Costa / Agência O Dia
Caso haja acidente, socorristas treinados por uma empresa colombiana vão atuar com o Corpo de Bombeiros, que poderá usar helicóptero ou guindaste. “Fechamos acordo com os responsáveis pela operação do teleférico de Medellín, na Colômbia. No primeiro momento, eles serão fundamentais”, admitiu o presidente da Emop, Ícaro Moreno.

Nas próximas semanas, haverá reunião com Ícaro, o secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, e o comandante do 16º BPM (Olaria), tenente-coronel Antônio Jorge, sobre a segurança da operação do teleférico. Eles vão debater como será a feita a comunicação entre os órgãos de segurança e os operadores do teleférico, que serão avisados em caso de incursões policiais no Alemão, o que deverá afetar a circulação.


As seis estações já estão quase prontas. Só falta a instalação de vidros, esquadrias e roletas. Desenhos de moradores do Complexo do Alemão serão afixados em forma de mosaico em grandes pilastras. A inauguração está prevista para o mês de dezembro.


Cabeamento concluído neste mês


Até dia 20, a Emop instalará o cabeamento definitivo no último trecho, entre as estações Itararé e Fazendinha. A última é a mais alta: foi erguida a 142 metros do solo.

O teleférico vai se deslocar com velocidade de 5 metros por segundo e cada uma das gôndolas terá capacidade para oito passageiros sentados e dois em pé. 

O valor da passagem ainda será definido, mas não deverá ultrapassar o valor de R$ 1 para moradores da comunidade. 


Pacificação do Alemão ainda deve demorar


Assim como ocorre com os trens, que interrompem a circulação em dias de confrontos em comunidades vizinhas à linha férrea, o professor do Laboratório de Análises de Violência, Ignácio Cano, não vê qualquer possibilidade de circulação do teleférico em dias de tiroteios: “É uma questão de risco. Há balas perdidas. Os usuários ficarão temerosos”.

Apesar de prometida, a pacificação do Alemão não deve acontecer este ano. A promessa é fazê-la até 2014. Segundo Beltrame, são necessários dois mil agentes só para isso.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Teleférico do alemão começa ser testado

Seg, 06 de Setembro de 2010 11:06 - Webtranspo


Sistema servirá para o transporte de passageiros

Na última quinta-feira, 2, foram iniciados os testes com o teleférico do Complexo do Alemão, o primeiro do país a integrar o sistema de transportes de massa. Segundo o governo do Rio de Janeiro, nesse primeiro momento os engenheiros estão avaliando a aderência das gôndolas ao sistema de cabos, a fim de garantir a segurança dos futuros passageiros.

Ao todo, serão necessários três meses para que os testes sejam executados e o sistema possa ser entregue à comunidade, segundo informações divulgadas pelo secretário estadual de Obras, Hudson Braga,.

Os técnicos que acompanham o sistema existente em Medelín, na Colômbia, chegam ao Rio na próxima semana para ajudar na avaliação dos testes.

O teleférico, apontado como o principal projeto dentro das obras de urbanização do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) no Complexo do Alemão, servirá para o transporte de passageiros e para a retirada de lixo da comunidade.

Conforme o projeto, o teleférico ligará a estação ferroviária de Bonsucesso até a Fazendinha, em um trajeto de aproximadamente 3,9 quilômetros, com cinco estações no complexo (Morro do Adeus, Morro da Baiana, Alemão, Itararé/Alvorada e Fazendinha). Serão 152 gôndolas, que transportarão 30 mil passageiros diariamente.

O percurso que hoje é feito em uma hora e meia, entre Bonsucesso e a Fazendinha, irá para 19 minutos.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Teleférico do Complexo do Alemão entra em fase de testes e deve operar no fim do ano

Em avaliação


Publicada em 02/09/2010 às 23h25m
Isabel de Araujo - O Globo
Gôndolas foram projetas para transportar dez pessoas por vez. Foto: Marcos Tristão - O Globo RIO - O teleférico do Complexo do Alemão, que vai transportar em média 30 mil passageiros por dia ao longo de seis estações, finalmente entrou em fase de testes. A Secretaria estadual de Obras informou que ainda estuda se a tarifa será cobrada e qual seria o valor. Na próxima semana chegam ao Rio técnicos de Medellín, cidade na Colômbia que inspirou o projeto, para acompanhar a fase de testes. São necessários três meses de avaliação. O início efetivo de operação do sistema só deve acontecer em meados de dezembro ou no início de janeiro.
- Ainda não decidimos quem vai ficar responsável pela administração do sistema nem o valor da tarifa. Os três meses de testes serão fundamentais para a avaliação. Vamos ter uma noção de manutenção e custo para manter o funcionamento. Firmamos um contrato de parceria com o metrô de Medellín, onde o teleférico funciona há oito anos, para a troca de experiência - disse o secretário estadual de Obras, Hudson Braga.
O teleférico será usado para transportar também o lixo das comunidades.
- Já fechamos uma parceria com a Comlurb e vamos fazer um trabalho de conscientização para a coleta seletiva - anunciou Hudson.
O transporte de passageiros deve ser feito entre 5h e meia-noite. Depois disso, as gôndolas serão substituídas por carrinhos para transportar o lixo.
- O horário ainda pode sofrer alteração. Teremos 152 gôndolas para transportar passageiros, cada uma com capacidade para levar dez pessoas, e 20 carrinhos para transportar o lixo - explicou.
Testes com pessoas dentro só começam em novembroO presidente da Empresa de Obras Públicas do estado (Emop), Ícaro Moreno, disse que a empresa que vai administrar o sistema já foi escolhida: seria a SuperVia.
- Somente em novembro vamos começar a fazer os testes de circulação das 152 gôndolas. Neste momento, estamos avaliando a nivelação das cabines, testando o peso que elas comportam e o acesso dos passageiros às gôndolas - explicou Moreno.
O teleférico vai ligar a estação de Bonsucesso até a comunidade da Fazendinha, percorrendo seis estações - Morro da Baiana, Morro do Adeus, Morro do Alemão, Itararé/Cruzeiro e Fazendinha - num total de três quilômetros. O percurso, que hoje é feito em mais de uma hora, será reduzido para cerca de 18 minutos.
Leia a íntegra desta reportagem na edição de O Globo digital (disponível somente para assinantes)

sábado, 21 de agosto de 2010

Elevador e minishopping em estação de Bonsucesso

O Dia - 21/08/2010


Integração com o Teleférico do Alemão transformará o terminal de trem, que vai ganhar elevador, jardins e quiosques. A passagem a moradores não passará de R$ 1

POR THIAGO FERES
Rio - O terminal de transferência do Teleférico do Complexo do Alemão está transformando a Estação Bonsucesso da SuperVia, que pode ganhar até minishopping com direito a elevador e escadas rolantes. As obras de ampliação da gare estão adiantadas e serão entregues em três meses. A nova estação terá dois andares, área de lazer com quiosques e jardins de inverno. Mês que vem já devem começar os testes das gôndolas. O novo meio de transporte está previsto para funcionar em dezembro.
Foto: Deisi Rezende / Agência O
 Dia
Nilcéa (E) adorou o conforto; Patrícia se surpreendeu com tamanho do espaço interno | Foto: Deisi Rezende / Agência O Dia
O teleférico terá tarifa diferenciada para moradores e quem de quem não mora no Rio, conforme anunciou o presidente da Empresa de Obras Públicas (Emop), Ícaro Moreno. A previsão é que a passagem custe entre R$ 0,50 e R$ 1 para quem vive nas comunidades. No entanto, ainda não há preço fixado para visitantes. “Estamos estudando de que forma isso será feito e um valor justo”, revelou Ícaro.

O presidente da Emop quer manter a nova estação movimentada o dia todo. Além da possibilidade de o espaço abrigar lojas, Ícaro pretende instalar caixas eletrônicos. Também em Bonsucesso funcionará a oficina de manutenção das 152 gôndolas que circularão nos cabos. E, a exemplo das paradas no meio do Alemão, o terminal de Bonsucesso ainda terá painéis desenhados por moradores. “A programação visual também ajudará no processo de integração com as comunidades”, contou.

O horário de funcionamento deve ser o mesmo do terminal ferroviário de Bonsucesso — das 5h às 22h30 (dias úteis). O cabeamento definitivo, responsável por segurar as gôndolas, já foi instalado em dois trechos: Bonsucesso-Morro do Adeus e Morro do Adeus-Baiana. “A partir da próxima semana, instalaremos uma lona tensionada branca de polietileno sobre a estação do Morro do Adeus. Todos os terminais receberão coberturas”, adiantou.
Foto: Divulgação
Projeções da Emop mostram como ficará a nova estação de trem de Bonsucesso, com a parada do teleférico no segundo andar e escadas rolantes para facilitar o acesso de passageiros | Foto: Divulgação
O teleférico contará com estações nas seguintes comunidades: Morro do Adeus, Baiana, Morro do Alemão, Itararé e Fazendinha. As obras fazem parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), com investimentos que alcançaram R$ 603 milhões.
Gôndolas do teleférico são aprovadas

Moradores do Alemão conheceram e gostaram das gôndolas do teleférico. A convite de O DIA, três deles entraram no equipamento — com capacidade para 10 pessoas, oito delas sentadas. “Achei bem confortáveis os assentos estofados”, avaliou Nilcéa da Conceição, 46, da Associação de Moradores do Adeus.

“Olhando de fora parece menor. Difícil será encarar essa cabine lá em cima”, brincou a moradora Patrícia do Nascimento, 31, há 15 anos no Alemão.

As cabines contarão com rádio de comunicação interligado a uma central para casos de emergência. O auxiliar de almoxarifado e morador do Morro do Alemão Reginaldo Alencar, 45, também aprovou as gôndolas. “Sentirei muito orgulho por ter trabalhado na obra quando tudo estiver pronto e funcionando. Nota 10 para o acabamento da cabine”, opinou.

Bilhete de graça em troca de lixo reciclável


É também na estação de Bonsucesso que deve funcionar o núcleo para troca de lixo reciclável por passagem do teleférico. O projeto está em estudo.

Um contrato de 6 meses — prorrogável por mais seis — será assinado entre o estado e a Empresa de Transporte Masivo del Valle de Aburrá terça-feira. O grupo colombiano coordenará o início da operação do teleférico e capacitará os profissionais.
Foto: Divulgação
A nova estação de Bonsucesso vai ficar pronta em três meses: teste com as gôndolas começa mês que vem | Foto: Divulgação
O teleférico é inspirado no Metrocable, instalado em favela de Medellín, na Colômbia. Após a capacitação, a operação passará a ser feita pela SuperVia.

terça-feira, 6 de julho de 2010

Teleférico do Alemão entra na reta final; testes com cabines começam em setembro

BENEFÍCIO


Publicada em 05/07/2010 às 22h59m
Jacqueline Costa - O Globo - 05/07/2010
Teleférico do Alemão: estação de Bonsucesso será a primeira  e interligada aos trens da SuperVia / Foto de Eurico Dantas - Extra
RIO - Os moradores do Complexo do Alemão estão na contagem regressiva para a inauguração do teleférico que transportará passageiros ao longo de seis estações. Segundo a Empresa de Obras Públicas do Estado do Rio (Emop), os 24 pilares de sustentação estão construídos, e a obra - que faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) - está em fase final de cabeamento. As 152 cabines, com capacidade para dez passageiros, cada, deverão ser instaladas em setembro, quando serão iniciados os testes. São necessários três meses de testes antes do início efetivo de operação do sistema, que deve acontecer em dezembro.
O transporte beneficiará diretamente cerca de 85 mil moradores do complexo. A estação de Bonsucesso será a primeira do circuito do teleférico e deverá ficar integrada com a estação de trem do bairro. Na sequência, virão as estações Adeus, Baiana, Alemão, Itararé-Alvorada e Fazendinha, num percurso de 3,4 quilômetros, que deverá ser feito entre 14 e 16 minutos. Por dia, poderão ser transportadas até 30 mil pessoas.
Estações terão instalações para projetos sociais
Para a construção do teleférico e das estações, 30 quilômetros de vias foram abertos no Complexo de Alemão. Em cada estação, está prevista a instalação de um equipamento social. Na Fazendinha, será inaugurada uma biblioteca-parque. Em abril, foi inaugurada uma biblioteca nos mesmos moldes no Complexo de Manguinhos. O modelo foi baseado na experiência colombiana de Medellín, que usa equipamentos culturais para inclusão social. Para as outras estações do Complexo do Alemão, ainda não foram anunciados os equipamentos, que podem ir de centro cultural a espaços para cursos profissionalizantes e áreas de lazer.
No total, as obras do Complexo do Alemão, iniciadas no primeiro semestre de 2008, custarão cerca de R$ 600 milhões. Até agora, já foram entregues 152 unidades familiares na Avenida Itaoca 1174 e mais 192 no número 833 da mesma via. Outras 352 residências foram construídas na antiga fabrica da Poesi, e mais 32 no Morro do Adeus, além de uma escola de ensino médio. Também já foi entregue uma área de lazer, com quadra poliesportiva, campo de futebol em grama natural, áreas verdes e praça infantil.
Leia mais:
Niemeyer fará o projeto do espaço do AfroReggae no Complexo do Alemão

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Teleférico do Alemão estará pronto em agosto


Estado já instala cabos entre as estações. Prefeitura prevê até 2012 nova linha de bondinhos ligando o Morro da Conceição a museu de arte carioca a ser construído na Praça Mauá


02/06/2010 - O Dia
Rio - As obras do teleférico do Complexo do Alemão entraram na reta final. A expectativa é que o equipamento fique pronto em agosto para uso dos moradores das favelas. Todos os pilares já foram fixados e operários já começaram a colocar o cabo-guia nas estações de Bonsucesso — única fora da comunidade — e dos morros do Adeus e Baiana. A próxima etapa, prevista para ser concluída este mês, é o cabeamento que vai segurar as cabines de transporte de passageiros. A prefeitura planeja construir outro teleférico, desta vez ligando o Morro da Conceição a um novo museu, no Centro do Rio.
Foto: Carlo Wrede / Agência O Dia
Cabos-guia e fios ópticos já estão sendo instalados no Teleférico do Alemão. Emop prevê que cabines estejam funcionando em agosto | Foto: Carlo Wrede / Agência O Dia
Empresa de Obras Públicas do Estado do Rio de Janeiro (Emop), responsável pelo teleférico do Complexo do Alemão, explicou que paralelamente ao cabo-guia estão sendo colocados fios ópticos, que vão repassar dados entre as estações e permitir que o sistema funcione sem falhas. Mês que vem, as 152 cabines com capacidade para 10 pessoas cada começaram a ser acopladas aos cabos. Ao todo, 30 mil pessoas por dia devem usar o novo meio de transporte, que fará o percurso entre o alto do morro e a estação de trem de Bonsucesso em 19 minutos.
Sistema supermoderno
Bondinhos também partirão do Morro da Conceição em direção à Praça Mauá. O projeto faz parte das obras do Museu de Arte do Rio (MAR), lançadas ontem. “A proposta do museu é muito carioca, divertida e urbana. Ele, inclusive, vai funcionar em horários alternativos, na hora em que as ruas da Praça Mauá vão ficar movimentadas com as baladas. Vamos fazer um museu que fica à ‘beira-morro’”, brinca Leonel Kaz, curador do MAR.
Ainda não há data marcada para o início da construção do teleférico do Morro da Conceição. Os responsáveis pelo projeto preveem que os bondinhos estejam prontos junto com o museu, no primeiro trimestre de 2012. Também anexa ao Museu de Arte do Rio vai ficar a Escola do Olhar, onde alunos da rede pública aprenderão noções de arte.
O complexo cultural custará R$ 43 milhões e faz parte do programa de revitalização da Zona Portuária. O MAR ocupará o atual Palácio Dom João VI e a Escola do Olhar, o antigo prédio do Hospital da Polícia Civil.
O espaço terá três mil metros quadrados e será interligado por passarela externa, que permitirá ao visitante circular pelas áreas abertas do museu mesmo antes de entrar nos salões. O projeto prevê Praça Suspensa com bar panorâmico e grande laje que simula as ondas do oceano. “É um empreendimento que vai transformar a vida da cidade. Ele realça a identidade cultural dessas áreas”, aposta o prefeito Eduardo Paes.
Reportagem de Christina Nascimento e João Noé